10/31/2002

O OpenBeOS Project, iniciativa corajosa de alguns desenvolvedores e usuários do BeOS, colocou em seu site uma votação para escolher o nome do clone que está sendo desenvolvido.

O BeOS é um sistema operacional que era desenvolvido e comercializado pela extinta Be, Inc., que em 2001 foi comprada pela Palm (Pedro Dória falou sobre isso em 17 de agosto de 2001, no artigo "O Linux que poderia ter sido"). A Palm abortou o BeOS e, para evitar que toda a comunidade que utilizava o sistema e produzia softwares para ele, alguns desenvolvedores se reuniram no OpenBeOS Project para fazer um clone dele, 100% compatível. O kernel do OBOS (nome dado ao sistema até agora) é baseado no NewOS.

Pelo estatus do projeto ainda falta muito. Há um brasileiro entre os principais desenvolvedores. Bruno Albuquerque é o fundador do Bug-BR e é o líder do time que trabalha no Be File System (BFS).

É desejar agora muita sorte para que o projeto continue e produza bons frutos. E, claro, que tenha um bom nome. Isso é importante.
:-)
falamos aqui sobre o Film Gimp. A notícia de hoje que envolve o software é a seguinte:

NewsForge: GPL movie editing project gets grant from LinuxFund.org

Film Gimp, a specially enhanced version of The Gimp, has been used as an animation tool in Scooby-Doo, Harry Potter, and Stuart Little. Recently Film Gimp announced it has been chosen as the recipient of a $1,000 grant from LinuxFund.org.

Robin Rowe, the release manager of the Film Gimp project says the money will be used in part to make improvements to the graphical user interface (GUI) and to create a macro recorder, which will allow users to record patterns of keystrokes and save them as named files.

(...)

Sony Pictures' Imageworks, and Rhythm & Hues have made heavy use of Film Gimp, especially in films that use talking animals. Even the Coca-Cola "talking bear" commercials were created using Film Gimp, which runs on IRIX and Linux.

(...)

Rowe is an employee at MovieEditor.com, a company that, among other things, creates movie editing software. But, Rowe says, MovieEditor.com and Film Gimp have nothing to do with each other, since MovieEditor.com produces proprietary products and Film Gimp is licensed under the GNU General Public License.
E também já falamos aqui do Xiph.org. A fundação é outra que recebeu uma doação:

LinuxFund.org: FUNDED: The Xiph.org Foundation

Importante que projetos livres como esses, que tem um mercado em potencial enorme e são softwares avançados, recebam apoios para serem desenvolvidos. As doações do LinuxFund.org ainda são simbólicas, é verdade, mas talvez isso seja apenas o começo. É de se esperar que outros fundos também apóiem certos softwares livres, tanto para acelerarem o desenvolvimento quanto para "legitimar" o software, que passa a ter mais créditos na indústria.

É isso, inclusive, que fizeram o governo francês e a Bull, participando do projeto do CLIC, da MandrakeSoft:

Globo News: Mandrake cria software Linux para controlar clusters

A distribuidora francesa de Linux, MandrakeSoft, anunciou o lançamento de uma versão do sistema operacional com código aberto que, segundo eles, está otimizado para a criação de supercomputadores baratos. (...) O CLIC, parcialmente custeado pelo governo francês, pretende dar aos usuários de Linux uma forma simples e pronta de configurar clusters.
BULMA: Nueva tecnología de programación revolucionaria saldrá con licencia GPLy FPL

Artigo para ser lido com calma. Muito interessante :-)
Yahoo! Noticias - COLUNA - Os dois centavos de cada um para o software livre
site da Free Software Foundation informa que mais de 65% das doações financeiras à instituição em 2001 foram feitas por pessoas físicas e não por empresas ou governos. São essas doações quem mantém as atividades da FSF.

Imaginava que acontecia justamente o contrário. Afinal, é bastante razoável imaginar que as empresas que se beneficiam do software livre, seja prestando serviços para outros seja fazendo economia com a sua utilização, contribuam com recursos.

Mas essa informação também não surpreende tanto assim e comprova em números que o principal impulsionador do crescimento do software livre são os próprios usuários que compõe sua comunidade.

10/30/2002

Yahoo! Noticias - Toda informação é ambígua

Interessante. É o típico livro para ser lançado pela Conrad...
Link tirado da lista Metáfora:

Planet PDF - Washington Post's Sniper Letter More Revealing Than Intended

Quando dizem que "a pior segurança é aquela onde se acredita estar seguro quando de fato não está" o pessoal está falando sério. O Washington Post acreditava que usando marcas pretas em um arquivo PDF certas informações estariam protegidas, só que eles não levaram em conta que no Adobe Acrobat as marcas podiam ser movidas. Rateada das feias!
O'Reilly Network: Mozdev.org Made Easy

Conheça melhor o MozDev, verdadeiro laboratório de pesquisa de soluções relacionadas com o Mozilla e de onde volta e meia aparecem soluções muito interessantes.
Folha Online - Cientistas comprovam o alto grau de dificuldade do game Tetris
Erik D. Demaine e seus colegas do MIT (Massachusetts Institute of Technology) notaram que mesmo que seja relativamente fácil verificar se a "solução para o problema" é válida, não há uma maneira de otimizar os objetivos do jogo. Ou seja, o game não tem uma solução definida, o que caracteriza um problema NP-completo.

Um problema NP-completo é um problema para o qual não se conhece um algoritmo (ou uma solução) eficiente. Melhor dizendo, um problema para o qual até hoje não se encontrou esse algorítmo e supõe-se que ele não exista.
Estou achando que esses cientistas aí não conseguiram uma pontuação alta e partiram para dar uma explicação para os alunos... ;-)
Embrapa - Nascem os primeiros algodões coloridos do DF
"As sementes foram plantadas em fevereiro e agora, em outubro, é que os capulhos se abriram", explica o agrônomo Edson Alves, coordenador da Vitrine de Tecnologias. O algodão colorido é fruto de oito anos de pesquisa da Embrapa e já está sendo produzido no Rio Grande do Norte e na Paraíba, onde toda a produção está sendo exportada para a Europa. A vantagem para o consumidor é que a fibra do algodão colorido não necessita de tintura - uma excelente opção para as pessoas alérgicas a corantes. Nos próximos anos a Embrapa colocará à disposição mais duas variedades de algodão colorido: o vermelho e o azul.
Quando li pela primeira vez "algodão colorido" eu me perguntei "mas prá que isso?" Eu nunca pensaria em pessoas alérgicas...
Folha Online - Informática - Confira na rede páginas de divulgação e jornalismo científico

Ótima relação de páginas com notícias científicas, feitas por gente que realmente entende do riscado :-)

10/29/2002

Surreal:

Elevador.org: Microsoft: Não revenda nossos Softwares

O Yahoo! News publicou uma matéria da Reuters que conta como a Microsith está querendo vetar a venda da Bluelight.com, o provedor da K-Mart...

A Microsoft alega que a empresa não pode ser vendida para a United Online, pois as licenças de software pertencentes à Bluelight não podem ser transferidas sem a permissão da empresa de Darth Gates. Isso abre um precedente muito estranho, já que a Microsoft poderia vetar qualquer venda de empresas que possuam licenças de softwares da Microsoft. Indo além, a Microsoft pode teoricamente impedir que você venda seu computador com Windows comprado legalmente. Acho que é um tiro no pé, já que as empresas à venda podem simplesmente optar por produtos não MS. De qualquer forma, a venda da Bluelight pode não sair do papel, melando os planos da K-Mart de ganhar algum em tempos de falência.
A pior, ou melhor, parte é que a Microsoft está realmente falando sério. Isso é hilário e trágico ao mesmo tempo, pois mostra a que tipo de cúmulo podem levar as licenças da Microsoft.
Globo News: RealNetworks abre código-fonte de software

A RealNetworks tornou público nesta terça-feira o código-fonte do sistema de player multimídia digital para que outras companhias de software e hardware possam usá-lo em seus produtos, uma tentativa de transformar sua tecnologia em um padrão do mercado.

(...)

A abertura do código-fonte do servidor Helix Universal - linguagem básica usada para a criação de softwares - é parte de um plano já anunciado de oferta de uma plataforma universal para transmissão de mídia digital. O código-fonte do Helix também pode ser modificado por programadores interessados em criar softwares específicos com sua tecnologia.
A comunidade aberta da Real chama-se Helix Community. Acho que esse é o primeiro grande passo para a Real ganhar a disputa no mundo do streaming, no qual também brigam Microsoft e Apple. É de se esperar uma adesão maciça a essa iniciativa.
Para os que se perguntam se vale a pena ou não desenvolver ou não em PHP eis um interessante estudo de caso: a migração dos sistemas do Yahoo de C/C++ para PHP.
Globo News: AOL anuncia interoperabilidade entre AIM e ICQ

A America Online anunciou nesta terça-feira que vai permitir que a próxima versão do AOL Instant Messenger se comunique com o ICQ, movimento que está sendo considerado pela CNet.com como surpreendente.
Surpreendente é a chamada para essa notícia no canal de tecnologia do site: "AOL cede a pressões e vai fazer com que o AOL Instant Messenger e o ICQ possam se comunicar."

Quanta publicidade em torno de uma banalidade. Primeiro porque o ICQ e o AIM são da AOL, ou seja, ela não cedeu a pressão nenhuma, apenas maquiou a interoperabilidade fazendo com que os maiores comunicadores, e que são dela, se comuniquem. É puro capricho, tanto para fazer agora quanto quando deixou de fazer antes. Nada demais. Se estivesse sendo anunciado um protocolo aberto de comunicação, isso sim seria surpreendente. Mas não é. Segundo porque já existem softwares que se comunicam com todos os comunicadores instantâneos, como o Jabber e o Miranda, que são abertos, e o Imici e o Trillian, que são fechados. A vantagem ainda está com o Jabber, que tem todos seus protocolos abertos e baseados em XML, tudo para padronizar e ajudar no desenvolvimentos de outros clientes.

Menos, pessoal, menos.
Folha Online: Carta da Microsoft sobre pirataria irrita seus parceiros

A Microsoft recebeu a resposta de uma série de revendas depois de ter sugerido em uma carta que seus parceiros estariam vendendo os produtos da empresa sem licença. Na carta, a gigante do software pediu mais seriedade em relação ao cumprimento da venda de software com licença, o que deixou seus parceiros irritados.

(...)

Mike Lawrence, diretor da revenda Bentpenny, disse que a correspondência lhe fez 'soltar fumaça' de tanta raiva. "Nunca vendemos nenhum software ilegal e a carta sugere que a redução do número de pedidos é resultado da venda de produtos sem licença quando, na verdade, é resultado da saturação do mercado", explicou.
É impressão minha ou a Microsoft, mesmo sem querer - ou não -, está minando seu relacionamento com todos os setores? Governos, consumidores, internautas, desenvolvedores e agora até parceiros de vendas?
Saiu no The Register uma notícia sobre um estudo promovido pelo Departamento de Defesa americana sobre o uso de software livre e aberto (ou FOSS [ free and open-source software], como eles chamam) nas forças armadas americanas. São 160 páginas analisando os usos de FOSS e os prós e contras. Como a própria The Register apontou, algumas conclusões são bem interessantes, como essa:
That doesn't mean software libre should be compulsory. It works best, notes Mitre, when people find the software and not vice versa. It rejects making it mandatory and notes that when users were "force fitted" to use a free software product for ideological reasons- the gcc compiler features in an example cited - the result might not be satisfactory.
Isso é uma coisa que me soa meio óbvia.. O que adianta o software ser livre se o usuário não o é para escolher se quer usá-lo ou não? Que adianta o cara ser obrigado a usar um software que é uma bomba, apenas por ser livre? Por exemplo eu uso o Mozilla desde os betas, mas em paralelo com o Internet Explorer. Agora que o mesmo está com a qualidade mínima que eu desejava uso-o bem mais que o Explorer. Antes eu usava e frequentemente rezava para dar pau, de forma que usava mais para ver se a página que eu estava acessando funcionava com ele do que por navegar pura e simplesmente. O mesmo eu digo do OpenOffice.org, que usei a versão beta sofrendo em alguns (muitos) casos, verificando se documentos que eu criava no Word, ou que me mandavam, abriam normalmente nele. Foi uma opção minha ser beta teste, mas não podemos obrigar o usuário a sê-lo. É por isso que me sinto mais próximo do Linus Torvalds, que vê o software livre como uma opção melhor, do que do Richard Stallman, que vê o software livre como sendo uma opção única.
MercadoLivre - Grave DVD no seu gravador de CD 25 Programas p/ gravadores

Do jeito que está até parece que dá para gravar um DVD usando um CDR-W! Na verdade o que o programa faz é ler o filme de um DVD e gravar ele no CD como DivX. Nada demais. Mas, enfim, o caso é que a troca de mensagens entre o vendedor e os possíveis clientes, até essa verdade simples ser revelada, é hilária, com direito a pérolas como
Amigo, eu gravei 4 gigabytes em 1 CD, ou seja: dá para gravar sim. Na verdade o computador é uma máquina "burra" que foi feita para receber ordems de programas, ou seja: seu micro pode ser dos melhores, mas seus programas também devem de ser de qualidade... ou seu micro não vale nada certo? Por exemplo: eu tenho um programa que envia e recebe fax pelo modem, e nem por isso meu modem é um Fax.... você pode jogar jogos no micro, e nem por isso ele é um videogame, você pode ver tv e ele não é uma TV. Você pode telefonar, e ele não é um telefone.... Ou seja: para que você consiga estas e as mil e uma utilidades que um micro possui, você precisa nada mais nada menos que: PROGRAMAS... POIS SEM ELES, SEU MICRO NÃO É NADA..
Como disse um amigo meu, depois de ler isso ele vai pegar um 386 e com um programa vai transformá-lo em um Pentium completo... Enfim, picaretagem pouca é bobagem :-)

Ah! Claro! Esqueci: os programas que fazem parte do pacote ainda por cima são pirateados...
Notícias Linux: Kernel 2.6

A próxima versão do coração do sistema operacional [GNU] Linux deverá ser lançada em junho, previu Linus Torvalds.
Agendar o lançamento de um software open-source pode ser difícil, dada a informalidade do processo de programação colaborativa e programadores relutantes a liberar código que ainda não está como gostariam.
De fato, a versão 2.4 do Linux chegou meses depois do esperado. Mas Torvalds e outros desenvolvedores chave adotaram uma aproximação mais estruturada para transformar a versão 2.5 na 2.6 para uso geral.
Um dos meus hobbies é acompanhar o desenvolvimento do Linux pelo site LWN.net. É muito interessante ver os updates, as correções, os comentários e, principalmente, as pessoas que colaboram no desenvolvimento. Vejam os exemplos abaixo:

  • Stable kernel prepatch 2.4.20-pre11

  • 2.5 Kernel Status Summary

  • Development kernel 2.5.44 released

  • Development kernel 2.5.44-ac4

  • Development kernel prepatch 2.5.44-ac3

  • Development kernel prepatch 2.5.44-ac2

  • Development kernel prepatch 2.5.44-ac1


  • Atualização: lembrei que o próprio Linus, em referência aos nomes dos principais desenvolvedores, divide os times em "A-Team" e "M-Team". Do "A-Team" faz parte Arnaldo Carvalho de Melo, que trabalha na Conectiva. Junto com o Tosatti, é o outro principal brasileiro no Linux.

    Desculpem se esqueci de outro brasileiro importante.
    Menos uma razão para se usar o WIndows. Saiu ontem na ./ uma nota dizendo que finalmente existe uma biblioteca livre (LGPL) que é um WMA decoder.Levando em conta que há muitas rádios online que usam esse formato isso é uma ótima notícia. Agora é esperar para ver quando aparecerá o primeiro aplicativo que faça uso desse código...
    IBM Research : IBM scientists build world's smallest operating computing circuits

    o circuito em questão é 260.000 vezes menor que os atuais circuitos, e são feitos a partir da disposição de moléculas. Impressionante!

    10/28/2002

    Aliás, se você usa o Mozilla não deixe de usar o TopLinks Sidebar...
    E o CrisDias aos poucos vai se convertendo ao Mozilla :-) E você? Tá esperando o quê? O Internet Explorer travar de novo?
    Yahoo! Noticias - Uma marca d’água que promete funcionar
    Os cientistas da Universidade de Rochester e engenheiros da Xerox afirmam que finalmente descobriram uma marca d’água que funciona. A imagem pode sofrer qualquer tipo de alteração que a sua identificação não será modificada.

    A tecnologia batizada de “reversible data hiding” aposta na forma como os pixels são organizados numa imagem. Cada ponto de uma imagem é organizado em um determinado algoritmo interpretado pelo programa de imagem do computador. É aí que a novidade entra, os engenheiros afirmam que encontram uma forma de alterar a dita equação sem mudar a forma da figura e reconhecer possíveis modificações no arquivo.
    Mais informações aqui
    IDG Now! - Europa emite sentença preliminar sobre caso Microsoft
    Até o final deste ano, a Comissão Européia emitirá uma sentença preliminar a respeito da investigação antitruste movida contra a Microsoft Corp. desde 1998.
    (...)
    A Comissão, que representa o corpo executivo da União Européia, acusa a Microsoft de aliar produtos como o Media Player, na venda do sistema operacional Microsoft Windows. Com esta prática, a Comissão sugere que a Microsoft estaria forçando seus usuários a adquirir produtos além do sistema operacional e, potencialmente, criando um obstáculo para os concorrentes no mercado de aplicações.
    O que se espera é que nesse caso a coisa não acabe em pizza, como aconteceu nos Estados Unidos...
    Universia - Brasil - Supercomputador acadêmico

    Já foram comercializadas 10 unidades de um supercomputador totalmente nacional (com um custo 5 vezes menor que um equivalente tradicional) desenvolvido pela USP, depois de praticamente 20 anos de pesquisa. Pode parecer um tempo enorme, mas tem que se levar em conta que foi um projeto que andou com poucos recursos, mais pela garra dos pesquisadores do que qualquer outra coisa. É de se tirar o chapéu.
    Lula é presidente do Brasil. É fato. Não é, dependendo do eleitor, um sonho, ou uma esperança ou um pesadelo. É fato. E o que podemos esperar, em se tratando de tecnologia de informação? Bem, podemos ter uma palhinha do que nos espera vendo esses dois textos:
    • Pedro Dória já revelando que o provável ministro da educação do Lula é um sujeito por dentro do que acontece no mundo do software livre na lista metafora
    • O Cabide D'Askhalsa reproduzindo mensagem do Relatório Alfa que mostra que o Lula já está muito bem informado da guerra tecnológica que travamos hoje em dia, e que pelo menos ele está se defendendo.

    E o que uma coisa tem a ver com a outra? Bem, pense em um presidente que leva a sério o Echelon e pense em software comercial que não pode ser auditado, pois o código é fechado. Pense num ministro da educação que conhece bem a idéia por trás do software aberto e pense no FUST. E agora junte tudo isso e pense no porque o Bill Gates está tão preocupado em conversar com o Lula. É, anos interessantes estão vindo aí.

    10/25/2002

    Terra : Brasil pode ser bloqueado por causa de spam

    E depois vem publicitário besta dizendo que spam não é problema...
    Acaba de me ocorrer uma daquelas infames... Se o Lula for falar com o Bill Gates e outros empresários de tecnologia no Silicon Valley teremos um verdadeiro Lula LA. Ok, ok, o Silicon Valley fica na Califórnia, não propriamente em Los Angeles, mas dá um desconto, ok? O trocadilho já é infame por si só.
    O CrisDias levantou a lebre e me sai com um dos melhores posts sobre política que eu vi nos últimos tempos: Blog anti-Lula tirado do ar? É isso aí crianças: ganhando um partido socialista isso não quer dizer que o país vai virar Cuba!

    10/24/2002

    Wired : Nem os spammers agüentam mais

    Esse mundo é realmente engraçado...
    Terra: Bill Gates dá presente a Lula e o convida para reunião nos EUA

    Se o Lula ganhar (pesquisa não é eleição...) bem que ele podia convidar o Mario Teza para participar do governo federal e levar ele junto para essa conversa. Ia ser no mínimo divertido.

    Update: vi em algumas listas de discussão dúvidas se tal conversa é boa ou não. Bem, fazer lobby não é pecado, praticamente todo mundo tem o direito de fazer o seu. O que não pode é fazer lobby de forma desonesta, com presentes (e não falo aqui de um simples livro, mas de coisas bem mais caras), dinheiro e outros subornos. É perfeitamente compreensível que empresários americanos queiram conversar com o presidente brasileiro sobre questões relativos a políticas de TI, afinal o Brasil é um grande cliente; e não me refiro aqui apenas ao Estado, mas ao país como um todo. O que temos que cuidar é que o Lula (caso ele ganhe e vá conversar), isso sim, não seja enrolado, que não acabe deixando o software livre de lado. Mas acho que isso é coisa que não vai acontecer...
    IDG Now! - Apple lança eMac no Brasil

    Dureza é o preço: R$ 6.995,00 !!! Caramba!
    Depois das Casa Bahia as Lojas Marisa também aderiram ao Linux. Pois é: software livre é coisa de povão :-)
    ZdNet News: Free speech squeezed by copyrights?

    A única coisa que o pessoal da Mensa está conseguindo com essa história toda é mostrar que uma pessoa inteligente muitas vezes não entende uma ironia... Mas, enfim, é chocante ver que nos Estados Unidos, "terra da Liberdade", as leis de copyright estão passando por cima da liberdade de expressão. É bom a gente ficar de olhos abertos e evitar que isso se repita aqui na terra brazilis.
    Mas para que diabos serve uma placa-mãe transparente??? Sei lá, mas que é bonito é.
    Deu na Zope-PT que o grupo TcheZope está traduzindo o ZopeBook e está precisa de voluntários para fazer a revisão dos textos. Assim sendo, se você quiser ajudar é só chegar lá e ir lendo. Se você encontrar algo estranho é só dar um toque pro pessoal. Aliás, o pessoal da TcheZope também está armazenando material sobre o Zope. Se você tiver algo sobre o assunto e quiser divulgar pode passar para eles. A comunidade Zope brasileira agradece :-)
    Saiu na Free Code Brasil uma entrevista com o Eduardo Maçan, um dos mais respeitados usuários linux do país e o primeiro desenvolvedor Debian no país. Vale a pena ler, por coisas como essa:
    Com o apoio que vários governos vem dando ao GNU/Linux e ao Software Livre, como você vê a política da Microsoft nos próximos anos?

    Bem, eles já foram forçados a "mexerem seus traseiros gordos" e reconhecerem que seus produtos não eram seguros, reconheceram que software livre é melhor em aplicações high-end, e como não podem usar seu poder econômico contra software livre, adotaram a única estratégia viável, tentar justificar seus preços e ter produtos comparativamente melhores do que os livres, é uma tarefa difícil, mas que já tem mostrado algum resultado prático. Os apoiadores do software proprietário podem falar o que quiserem, mas eles só estão começando a ter produtos com qualidade beirando o aceitável porque pela primeira vez em 20 anos tiveram concorrência verdadeira. Mesmo quem é contra o software livre se beneficiou dele!

    10/23/2002

    Hackers invadiram os servidores que controlam a Internet? Não... na verdade o que temos é um DoS. O que é DoS? Leia a explicação do CrisDias, que tá perfeita.
    Saiu no ThinkingIT.net uma relação de novidades no Internet Explorer 7. O que eu achei interessante foi que ele passará a ter corretor ortográfico nos formulários (o mesmo do Word, o que é ruim, já que o mesmo volta e meia insiste em "corrigir" coisas que não são para serem corrigidas... contudo a idéia é boa e seria interessante ver isso no Mozilla), terá controle de popups (o que evitará que um popup abra outro popup) e não terá versão para o Windows NT 4 (o que é péssimo, pois essa é a única versão confiável do Windows feita até hoje). O negócio é esperar para ver o que ficou bom e quanto tempo levará para o Mozilla oferecer algo melhor.
    No Taufpate tem um tutorial muito interessante explicando como converter os endereços web para IP decimais. No mínimo interessante.
    Geek.com News - MS Office 11 to have "open" file formats

    Sim, Microsoft está se abrindo para os formatos abertos... O negócio é ver se essa abertura não vai estar condicionada a uma licença restritiva, do tipo que proibe que se abra o arquivo DTD do XML em questão. Sim, isso seria ridículo, mas quem duvida que eles não façam algo do gênero só para evitar que produtos concorrentes utilizem os arquivos?
    Foi lançado a versão em português do site de propaganda e marketing do PostgreSQL, SGBD de código aberto mais avançado do mundo. Se você não conhece vá lá e dê uma conferida.

    10/22/2002

    Software Aberto e Peticao ao CNPq e a CAPES:
    Date sent: Mon, 21 Oct 2002 21:00:07 -0200
    From: Andre Lemos
    Subject: [Cibercultura] Software Aberto e Peticao ao CNPq e a CAPES

    Caros,

    Como todos sabem, o governo vem adotando, muito timidamente, os softwares livres/abertos (GNU/Linux) ou outros sistemas operacionais como o MAC OS, por exemplo. O melhor exemplo é a receita federal que nos obriga o uso de computadores rodando Windows para declararmos o imposto de renda online. O mesmo pode ser visto em diversos sites governamentais onde o material para download esta em word, excell, power point, etc. Comunicados oficiais sao enviados em attach em documentos .doc (word). Como cidadao nao sou obrigado a ter esses softwares em minha máquina.

    A premissa é que o governo nao deve dizer que sistema operacional o
    usuário deve ter em seu computador e sim oferecer uma gama de opções aos cidadãos, prinicipalmente em atividades obrigatórias. Este é o caso das agências de fomento do MEC. As agencias, principalmente o CNPq e a CAPES, vêm adotando a plataforma Windows como obrigatoria para as diversas açoes (formularios, documentos .doc, softwares de grupos de pesquisa, de avaliação de pós-graduação e o curriculum na plataforma Lattes). Segundo fontes do CNPq, essa preocupacao é inexistente ja que nao ha queixas.

    Assim sendo criei dois "abaixo-assinado", inspirado no abaixo-assinado contra a obrigatoriedade do sistema windows para declarar imposto de renda (http://www.PetitionOnline.com/ir2002/petition.html), um para o CNPq e outro para a CAPES, pedindo o fim dessa exclusividade e a ampliação de opções de sistemas operacionais.

    __________________________________________
    O modelo da carta:

    Nós, abaixo-assinados, vimos por meio deste manifestar nossa insatisfação com a obrigatoriedade imposta pelo .... (CAPES/CNPq) a todos os usuários de computador de utilizar o sistema operacional Windows para utilizar os diversos softwares e o preencher os formulários necessários para as demandas específicas.

    Ainda que o Windows seja, sem dúvida alguma, utilizado pela maioria dos usuários brasileiros, ele não é o único. Há milhares de usuários do MacOS e também do GNU/Linux. Não cabe ao Estado determinar que sistema nós devemos utilizar. Cabe, porém, oferecer opções diferenciadas, respeitando a diversidade e o gosto dos usuários.

    Por isso, assinamos abaixo e solicitamos que sejam oferecidas versões também para outros sistemas operacionais, já neste ano de 2002.
    ________________________________________

    Caso queiram assinar cliquem nos links abaixo

    CNPq - http://www.PetitionOnline.com/cnpq2002/petition.html
    CAPES - http://www.PetitionOnline.com/capes/petition.html

    Caso se interessem divulguem as peticoes.

    atenciosamente,

    André Lemos
    Faculdade de Comunicação/UFBA
    http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/andrelemos
    alemos@ufba.br

    _______________________________________________
    Cibercultura mailing list
    Cibercultura@ufba.br
    http://www.listas.ufba.br/mailman/listinfo/cibercultura
    De fato é um absurdo a preferência do MEC pelo Windows. Estamos aqui falando do Estado, que não pode priorizar sistema operacional algum. O quê? Fazer software multiplataforma é difícil? Não, não é. Era, mas hoje com Java, Python e outras linguagens que utilizam o conceito de virtual machine a questão da portabilidade não é mais problema.
    Magnet : Revolution OS, o dia em que o Linux virou filme

    Sessões só em São Paulo? E depois perguntam porque há gaúchos insistem em querer declarar a Pepública dos Pampas... ;-) Mas falando sério, é esperar para que pelo menos em DVD o filme seja lançado no Brasil.

    10/21/2002

    Pedro Doria analisa a questão da urna eletrônica em 41.000 negativos.
    IDG Now! - Governo assume que falhou com o setor de TI e Telecom

    Antes tarde do que nunca. É absurdo cobrar impostos altos para ferramentas que podem ser utilizadas para agilizar a economia de uma empresa ou para que autônomos produzam conhecimento. O chato é saber que esse papo vem agora meio que transferindo para o próximo ogverno o que este devia ter feito a pelo menos 6 anos atrás.
    Mac OS Classic
    Nostalgia

    Tô com saudades do iMac capacete.
    Tô com saudades do Newton.
    Tô com saudades do System 7.5.
    Tô com saudades do Apple RGB Display de 13".
    Tô com saudades do Apple II.

    Por que antigamente as coisas funcionavam, eram melhores, mais modernas, elitistas, diferentes e apaixonantes e hoje tudo que vejo é um hardware estagnado, um sistema aberto e uma campanha marketeira pior que a do Nizan?

    Por que o que é velho parece valer mais de tudo que é novo? Será que é por que sou pobre?

    Por que comprar um Performa esta semana me fez sentir que em 1996 estávamos à frente de nosso tempo? E hoje somos mais um produto enlatado com um rótulo para diabéticos?

    Quero minha velha Apple de volta. Quero o Platinum, quero SCSI, quero monitores CRT. Quero uma CPU horizontal, quero abrir e ver o que tem dentro sem medo, quero uma placa com uma maçã pintada em branco.

    Quero pensar diferente, não quero trocar. Quero um arco íris e não o branco aquoso. Quero inovação e não apropriação. Quero tecnologia e não refugos.

    Já estou quase desejando que Jobs volte para a NeXT. Ela faliu. A Apple aguentou todos estes anos. Será que nosso fundador pode ter um poder soturmo de levar seus negócios e comandar seus seguidores para dentro de seu campo de distorção da realidade?

    Espero que não. Mas por enquanto, vou vivendo do passado.
    Não concordo com a reclamação sobre ser open, mas enfim, o protesto é interessante.
    Toplinks - Busca URL

    Novidades by CrisDias: entre com a URL e veja em que blog ela foi citada. Por exemplo, por essa ferramenta fiquei sabendo quem citou o DBTH :-)
    Bonito foi acompanhar a história da carro com explosivos no BlueBus... Primeiro a TV GloboNews diz que não era uma bomba, mas uma mala de roupa suja. Logo em seguida o site globonews.com.br diz que o delegado falou que a bomba poderia explodir um prédio, contradizendo a TV. Mas bonito foi ver que a Folha não confia nos próprios reporteres e, baseada na TV GloboNews, diz que era roupa suja o que tinha no carro. Isso, para logo em seguida, ver a GloboNews dizendo que no carro havia uma mala com roupas-suja e uma bomba. Mas que beleza!
    iG - Último Segundo : Gugu obtém concessão de TV durante o primeiro turno

    Putz! O segundo turno nem acabou e o pessoal do governo já vai fazendo dessas? O Gugu diz que o fato de dar o seu apoio no programa político do PSDB não tem nada a ver com isso... Sim, a gente acredita no Gugu, assim como no Papai Noel e no Coelhinho da Páscoa. Só para sermos um pouco céticos duvidamos da Grande Abóbora.

    Mas, falando sério, imagina depois das eleições o que vai acontecer. E é de se perguntar o que vai sobrar prá Regina Duarte...
    Da Impressões Digitais tiro essa dica sensacional: como construir seu acelerador de partículas em casa. Acha loucura? Pois dê uma lida no livro Deve Ser Brincadeira, Sr. Feynman! e veja que ter um cyclotron onde se podia literalmente meter a mão foi super importante para a formação de um dos maiores físicos do século XX.
    Tipos de Amigos Eletrônicos
    On-Line: Mal mandamos e a resposta já está de volta.
    Off-Line: Depois de um ano e oito meses a resposta vem. Sem referência.
    Multiplex Queimado: Perguntamos sobre como vai a vida e ele responde perguntando se temos o Winamp.
    Velox: Aquele que pensa que todo mundo tem banda larga. Só manda e-mails enormes com animações em flash, vídeos, mp3, etc...
    Buttman: Só manda putaria, incluindo animais e bizarro. Quase te mata de vergonha quando você abre o e-mail dele perto de alguém.
    Vale a pena ver de novo: Aquele que te manda aqueles e-mail que circulam na internet há mais de dez anos como se fosse a primeira vez. Depois de seis meses, manda de novo.
    Fox Mulder: Acredita em todas teorias conspiratórias e reenvia pra todo mundo. Ainda faz o comentário pra todos lerem com atenção.
    Madre Tereza de Calcutá: Vive mandando e-mails de pessoas com doenças, crianças desaparecidas, creches necessitadas, etc.
    Marcos Mion: Manda sempre os piores e-mails do mundo.
    Lair Ribeiro: Manda aqueles um monte de PPS cheios daqueles anjinhos malas com mensagens de auto-ajuda como se isso fosse mudar a sua vida definitivamente.
    Paulo Coelho: Vive mandado totens, correntes, exoterismo, numerologias, etc.
    Nem Aí: Você manda dez e-mails e ele não te retribui nem com meio.
    Cascão: Encaminha sempre e-mail só clicando "encaminhar" e "enviar". O mail chega cheio de lixo. ">>>>>"
    Bin Laden: Só manda e-mail bomba: ou tem vírus ou não abre.
    Fafá de Belém: Quando tem que expressar alegria sempre responde "kakakakakakaka".
    Gaúcho Alegre: Pra dizer que está rindo, escreve (rs).
    Telegrama: Nao usa acento nem pontuacao
    Morse: Aq q so sb esc em cod.
    Mobral: Prissiza voutar pra aufabetisassão.
    Romário: Aquele que tem mais amigos que o baixinho. Manda um e-mail de duas linhas numa lista de duas páginas de amigos.
    Maguila: Aquele que no final do e-mail manda um abraço pra um por um individualmente.
    Chat-o: Aqueles que fazem um diálogo por e-mail como se estivessem numa sala de chat, respondendo pra todo mundo que estava no endereço do e-mail original.
    FHC: Aquele que só responde: "não te respondi porque estava viajando."
    Lá Vem Ele: Aquele que lembra de te mandar e-mail só para pedir alguma coisa.
    Big Brother: Aquele que quer que você saiba tim-tim por tim-tim tudo que acontece na vida dele.
    Metrô das 18hs: Aquele que os e-mails que você manda pra ele vivem voltando porque a caixa postal dele tá sempre lotada.
    Fanático: Manda e-mail só sobre um único assunto.
    Sem Noção: Manda no mínimo 118 e-mails por dia. Pensa que você tem todo tempo do mundo para lê-los.
    Fala Sério: Te obriga a mandar um e-mail perguntando se o que ele disse é verdade ou brincadeira.
    Visual: Manda sempre imagens e não escreve nada.
    Ana Paula Arósio: Ao invés de te mandar resposta via e-mail, te telefona.
    Obviamente recebi isso por email, e sem contar o autor...

    10/18/2002

    UOL Inovação : Matemático explica como as pedras quicam em lagos

    Pois é, taí um forte candidato pro IgNobel...
    Vote no InterNey.Net

    Quer entender? Olhe aqui. E para ver como está a campanha olhe aqui.
    Magnet: Projeto SETI@Home corre perigo

    Sim está faltando dinheiro :-( E pensar que para produzir armas fundos nunca faltam...
    IDG Now! - Microsoft tem maior lucro de sua história

    E tem gente que não consegue entender para que o novo modo de licenciamento da Microsoft...
    CNN.com.br - CD-ROMs indesejados da AOL? Devolva-os

    No mínimo ecologicamente correto.
    Zona Service: Proteção anticópia chega ao Brasil
    A proteção de cópias em CDs de música chegou ao Brasil. Num acordo com a Microsoft, a EMI já lançou dois discos com dispositivo antipirataria, e promete que todos os futuros CDs virão com a mesma técnica. O primeiro foi Exaltasamba ao vivo e agora, Longo caminho, de Os Paralamas do Sucesso.

    O usuário de computador terá uma experiência diferente ao tocar um desses discos no seu micro. Ao ser lido, o CD exibe apenas alguns arquivos, e 'esconde' os das faixas de música. Se o sistema operacional estiver com a opção de autoplay habilitada, um software exclusivo para tocar o disco será instalado automaticamente. Como as faixas do disco não aparecem no computador, é impossível copiá-las para o disco rígido e, conseqüentemente, gravá-las em outro CD.
    Ou seja: não basta retirar do usuário o direito de "fair use" (aliás, totalmente infeliz a delaração do João Barone, na melhor linha "faça o que eu diga não faça o que eu faço"), obrigue o consumidor a ter o Windows instalado em sua máquina. O "bom" dessa história é que existe programas como esses: Esses programas capturam o áudio diretamente da placa de som, de forma que a qualidade digital se mantêm. Ou seja: tal proteção é totalmente inútil, não evitando a pirataria porcaria nenhuma e que só serve para atrapalhar a vida do consumidor.

    Porque a industria fonográfica, em vez de gastar fortunas pesquisando essas tecnologias idiotas, não diminui os preços dos CDs? Melhor ainda: porque continuam pagando jabá para as rádios? Será que não é hora delas reverem suas práticas e se adaptar aos novos tempos?
    "É possível fraudar as urnas, diz especialista. Entrevista de Pedro Antonio Dourado de Rezende a Alberto Tosi Rodrigues


    10/17/2002

    Aliás, falando sobre o Agenda 2003, vale a pena ler o que saiu no patrickWeb sobre o assunto. Aí vai uma palhinha:
    Next was a panel from the entertainment and publishing industry leaders discussed digital media. The hole in the protection scheme is that most of the content is still analog. A DVD starts out as digital but the output of a DVD player is analog and therefore can be easily copied. Once everything is digital, then watermarking can be easily used to protect the content. There was a good debate about "fair use". The panelists and audience questioners could not even agree on what the scope of "fair use" is. Listening to the debate makes it clear that this issue is going to take a long time to resolve. I have written about this subject in Net Attitude but based on what I heard today, I plan to write more about the subject. The basic issue is that many consumers expect that when they buy a CD or DVD that they should have the right to make a backup copy of it and also place a copy on personally owned portable players and PCs. The industry representatives claimed they want to offer many choices but that the more choice you want the more you should have to pay. I think most of the audience believes that the industry is out of touch.
    Guarde bem isso meu caro: "the more choice you want the more you should have to pay". Essa é a visão dos grandes da indústria de entreterimento...
    Silicon Valley: Copyright Cartel Fails to Persuade at Agenda 2003

    Ou como os blogs conseguiram passar a rasteira num cartel... Essa eu tirei do PontoMedia.
    CrisDias - Pimenta nos olhos dos outros...

    Podia ter linkado direto pro NYTimes, mas vamos valorizar o trabalho de tradução do nosso amigo canadense ;-)

    10/16/2002

    Minha constribuição de hoje no Don't Believe The Hype! é para fazer um convite aos nossos leitores (que, eu sei, existem, por incrível que pareça). Não é só o Mycroft Holmes ou o Mahna Mahna que tem voz por aqui: você, leitor deste site, também pode contribuir comentando cada post, falando o que pensa, se concorda, se discorda, se ainda não se decidiu e, principalmente, se duvida do que é colocado aqui. Basta, para isso, clicar nos links para comentários, identificar-se e fazer a sua contribuição. Ficamos muitos felizes quando vemos que o que colocamos aqui gera discussão, gera massa crítica e prova que o assunto nunca vai terminar depois do simples "Postar & Publicar" de cada post.

    Então, está feito o convite para que todos contribuam no site através dos comentários.
    :-)
    O'Reilly Network: Why Human Rights Requires Free Software
    So human rights workers should be universally feted and supported. Instead, however, they are chronically underfunded, goaded to justify every detail of their work, and threatened with dire harm.

    For these reasons, human rights work requires free software.
    Sim, ajudar a desenvolver software livre é contribuir para um mundo melhor ;-)

    Centro de Mídia Independente - Em vez de criminosos, PF caça rádios comunitárias

    É o que diz o livro "Rádio Comunitária Não é Crime", escrito por Armando Coelho Neto, presidente da Federação Nacional de Delegados de Polícia Federal de São Paulo e membro da Interpol. E para quem está interessado em montar uma rádio livre vale a pena dar uma olhada na aulinha de rádio do CMI.
    Magnet : Reino Unido rastreará pessoas pelo celular

    E tem gente que acha que Big Brother é um programa de TV criado para se ficar vendo pessoas presas numa casa se roçando...
    Terra: Novo plano de licenciamento da Microsoft deve elevar receitas

    Se você é acionista da Microsoft essa é uma ótima notícia. Hein, o quê? Você é usuário? Bem meu caro, aí eu sinto muito, mas a coisa vai pesar mais no teu bolso...
    WebWorld : AOL deixará de veicular pop-ups em seu portal
    A America Online decidiu suspender a venda de anúncios no formato de pop-up, ferramenta definida como qualquer publicidade que gera um novo browser de forma involuntária, ou seja, sem o comando do usuário.
    (...)
    Na opinião de analistas do mercado, a AOL tomou essa decisão para se focar mais no consumidor que nas receitas de curto prazo - uma iniciativa que pode gerar melhores resultados para a gigante.
    Vamos aplaudir galera que eles merecem!
    Wired: Microsoft tira anúncio falso do ar

    Você confia numa empresa que inventa um testemunho?
    NovaE: Brasil a Limpo

    O pessoal da NovaE compilou uma relação de 45 escândalos do governo FHC para fazer a Regina Duarte perder o medo que ela tem pelo Lula. Coisa pouca, tipo Sivam, Proer, caso Marka/FonteCidam, etc, etc... Isso quer dizer que o Serra corre o risco de repetir os erros do seu chefe? Não, mas é bom sempre ficar com um pé atrás.

    10/15/2002

    Notícias Linux: Perl: Algorítmos genéticos

    Alguns exemplos avançados de algorítmos genéticos em Perl podem ser encontrados no seguinte endereço: http://www-106.ibm.com/developerworks/linux/library/l-genperl2/?t=gr,lnxw05=nextgen.
    Muito interessante. Acredito que ainda veremos muito, e cada vez mais, a utilização de software livre na ciência. Não há apenas afinidades ideológicas entre software livre e ciência, mas ambos também se completam. Um ótimo casamento, portanto.
    Notícias Linux: Lançada versão 1.3.9 do Gimp

    Foi lançada uma nova versão do Gimp, o software gráfico mais usado pela comunidade Open Source, distribuído como GPL e disponível para a maioria das plataformas existentes.

    A ultima versão, a 1.3.9, tenta corrigir diversos bugs presentes na série 1.3.x do Gimp para poder finalmente oferecer uma plataforma de trabalho perfeitamente estável, preparação para o lançamento da versão estável 1.4.
    Pouco a pouco o Gimp avança e continua a ganhar espaço. Com versões para Linux, Windows e OS X, o software está melhorando cada vez mais e tem tudo para, dentro de alguns poucos anos, substituir os poderosos softwares proprietários de editoração fotográfica.

    Não apenas os de editoração fotográfica, mas os de edição e manipulação de vídeo também:

    Film Gimp

    Film Gimp is a motion picture editing tool primarily used for painting and retouching of movies. Its application to feature movie productions includes the movies Scooby-Doo, Harry Potter, and Stuart Little. Film Gimp is the most successful open source tool in feature motion picture work today. Film Gimp runs on Linux and SGI Irix. A Windows version is planned for release in December 2002, and Macintosh native in 2003.
    No site do Film Gimp você pode conhecer a interessante história desse "braço" do Gimp no cinema.

    Quê esperar, então, de uma possível dobradinha Gimp, Film Gimp e, agora, o Blender.org?
    Notícias Linux: Nova edição da revista Linux Security

    Saiu a segunda edição da Revista Linux Security. Essa revista é uma publicação em português no formato .PDF e o download é livre. Para download acesse http://www.linuxsecurity.com.br/revista/.
    A LinuxSecurity Brasil é uma comunidade que mantêm e desenvolve alguns sites e projetos, como o WebTools, o Linux-Server, o Free Code, o QmailTools e outros, voltada principalmente para a área de segurança em sistemas livres.

    A Revista LinuxSecurity é uma iniciativa dessa comunidade e traz artigos, matérias e informações completas e detalhadas sobre segurança, tudo escrito por especialistas no assunto. O arquivo PDF da primeira edição você pode baixar gratuitamente aqui. O da segunda edição, aqui.
    No site da Secretaria Municipal de Educação de Porto Alegre:

    SMED implementa software livre em todas as escolas municipais

    Depois de adequar as 28 Escolas Municipais que já trabalhavam com o Software Livre para o padrão desenvolvido especialmente para a Rede Municipal de Ensino, a SMED, em parceria com a Procempa, iniciou em 05 de agosto a migração de Windows para software livre nas Escolas que ainda tem sua informatização baseada em software proprietário. Esta migração que faz parte do projeto LIBERDADE PARA APRENDER - Software Livre na Rede Municipal de Ensino de Porto Alegre, além de representar uma economia significativa dos recursos que eram gastos com licenças, aumenta a vida útil dos microcomputadores e marca o rompimento com a cultura do software proprietário que detém o monopólio no mundo da informática. Algumas reflexões.
    Interessante é que o link que está em "Algumas reflexões." leva para um texto sobre software livre e propriedade intelectual escrito pelo coordenador do Comitê de Informática da SMED e do Comitê Municipal de Informática da Prefeitura. O artigo completo está em PDF e defende o uso do código aberto na educação.
    Ontem o projeto OpenOffice.org comemorou 2 anos de atividade. Lançaram um especial com entrevista com desenvolvedores, relação de prêmios ganhos e outros conteúdos sobre o projeto:

    OpenOffice.org: Anniversary Page

    Two years ago OpenOffice.org was launched. To honor this day and the community who are making OpenOffice.org success, we have put together pages describing our accomplishments, testimonials on how and why people and corporations use the application, and more.
    ZDNet - Steve Ballmer: Caught in .Net
    The term open source--it's a philosophy. People don't look at open source; they look at Linux. That's really all it comes down to. People say 'What about Linux, vs. your stuff?' And people are going to look at whether we double our prices or take them down. If we changed our prices, people are still going to look at alternatives.

    Second thing, our product is a more complete product. We have a built-in application server that's well integrated; there is no such comparable notion in the Linux server. We have a directory server built in; there is no such comparable thing in Linux. The Linux client hardly runs any applications, except a bunch of shareware stuff that's not very good.

    I think it's not complete, it's a poor value proposition vs. Windows. It is a clone of an operating system. There has yet to be any innovation, new features or new capabilities out of the Linux platform. First they cloned Unix, and there are people working on cloning some of our stuff. But it's just a cloning operating system. That doesn't mean we can stand still--we have to push along. But I don't think anyone should expect anything innovative coming out of that world. There's no data to support that.

    People highlight, 'OK guys--where's the source code?' I think most people don't want their employees using the source code everyday. Really, they don't. That's a distraction from real work. But a lot of people do have a real need to see source code from time to time for debugging and for security purposes. We've have initiated a shared source program. We're learning, if you will, from the Linux world. We're not above getting smarter every day. If you are a large account, for example, you can get access to source code.

    If you take a look at the Linux world, there has been some interesting things going on in the use of community in support tools. There are many more communities in the Windows world than in the Linux world. I don't think we have mobilized that community as effectively as the Linux community has. We have some in Visual Studio, and you will see more and more of that.

    In the areas where we think they have a real lead...we're not going to be cheaper to acquire. But we have lower total cost, more complete, more innovative, and we are going to share source as broadly as we can, but not as broadly as they do. And we are going to have as or more a community as Linux does. I think if you put all of that together, that's our competitive proposition.

    But people are going to look at Linux, whether our stuff costs $5, $50 or $100. People are going to look at it. So we have to work that value proposition every day.
    É, o cara para falar tanta besteira deve estar mesmo preocupado...
    Info Exame - Reuters cria rede de mensagens instantâneas
    Desenvolvido em cooperação com a gigante do software Microsoft, o sistema emprega um padrão de tecnologia aberta que permite que os usuários se comuniquem instantaneamente via mensagens de texto, tanto entre eles quanto com pessoas que não são clientes da empresa.
    Hein? Microsoft trabalhando com um padrão aberto? Deve ser algumas coisa em XML...
    Terra: Internet Society ganha controle sobre domínio ".org"
    O domínio será comercializado para organizações sem fins lucrativos, mas ninguém está proibido de registrar nomes com a terminação .org.
    Ufa! Meu medo era que implementassem a nível mundial a mesma burocracia que existe para registrar um dominio .org.br, onde tem que se ficar provando que é de fato uma organização sem fins lucrativos... Se levarmos em conta que muitos projetos de software livre usam a extensão .org mesmo não sendo organizações formalmente constituidas ficaria complicado o negócio.

    10/14/2002

    Da coluna de hoje do Carlos Alberto Teixiera, n'O Globo:
    Bill Thompson, da BBC, sugere uma nova versão para o velho adágio: “Se me deres um peixe, eu me alimento hoje. Se me ensinares a pescar, comerei sempre.” Ele propõe: “Se me deres informação, responderás uma de minhas perguntas. Se me puseres online, poderei encontrar resposta a quase todas as perguntas.”

    Mais de 600 milhões de pessoas têm acesso à internet, enquanto cerca de 5,5 bilhões não estão online, sendo que a maioria destes vive fora dos países desenvolvidos do Ocidente. A internet cria grandes oportunidades para escolas e comunidades, mas muitos países ainda põem na balança, de um lado a informatização e o acesso à rede, e de outro os problemas sociais prementes, como educação, saúde e acesso a água limpa. Mas é preciso lembrar que, em muitos casos, a internet é uma importante via para outros recursos, permitindo acesso a melhorias na qualidade de vida antes inimagináveis para os menos favorecidos.
    Perfeito!
    Magnet : Britney Spears afunda o DataPlay
    O DataPlay inicialmente caiu nos favores da indústria do entretenimento por ter proteção anti-cópia.
    Será que a culpa é mesmo da Britney Spears? Será que não seria o fato do consumidor não ser besta que matou o DataPlay? Bem, tanto faz: é menos um prá encher o saco.
    Folha Online - E-mail da Casa Branca critica democrata e é encaminhado por engano
    Em uma referência ao senador democrata Bob Byrd, o e-mail dizia: "Até mesmo Tom Daschle, líder do Senado, apoiou o presidente Bush hoje. Ele está apenas esperando que o fraco e velho Bob Byrd, o senador senil de West Virginia, se cale e sente para que o Senado possa votar!"

    O e-mail foi encaminhado por Jennifer Hugo, um membro da Casa Branca, que acidentalmente enviou a mensagem para dúzias de líderes hispânicos do país. Muitos ficaram impressionados ao ver que a Casa Branca é capaz de enviar mensagens oficiais tão críticas a um grupo que inclui diversos democratas.
    Pois é, não bastasse o Bush ser burro ele ainda conta com assessores desse quilate... É, estamos bem arranjados mesmo.
    CNN.com.br - O moderno CD pode estar com os dias contados
    O som do DVD-Audio é comparável ao dos SACDs e o formato oferece bônus semelhantes aos dos DVDs de vídeo.

    Os ouvintes poderão assistir a vídeos, por exemplo, ou cantar acompanhando as letras das canções, que aparecem na tela da tevê.

    Outro bônus que interessa aos fabricantes e vendedores, empenhados no combate à pirataria, é que a relativa complexidade dos DVD-Audios e dos SACDs torna-os muito mais difíceis de serem copiados. Ao mesmo tempo, isso pode afastar alguns consumidores.

    "Ambos têm marca d'água, o que significa que as gravadoras podem controlar a forma como o disco é usado", explica Iverson.
    Reparou bem? As gravadoras podem controlar a forma como o disco é usado. Sim, eles podem impedir que você faça uma cópia do disco para colocar as músicas no teu MP3 player portátiol. Sim, eles podem decidir se você vai poder usar o seu computador para ouvir música. Sim, eles podem tudo isso.

    Daí vem a questão: vale a pena ter uma qualidade de som maior quando você sabe que a sua liberdade está sendo subtraída?
    Blender.org
    Yes Blender is openSource

    (...)

    Greetings,
    And welcome to the .org era :-)
    Para quem não estava acompanhando é o seguinte: o Blender, ótima ferramenta 3D para Linux, estava correndo o risco de ser descontinuado. Então o que fizeram os usuários do sistema? Fizeram uma grande vaquinha internacional, compraram o software, fundaram a blender.org e agora está disponibilizando ele de forma livre, com o código-fonte aberto. Se alguém duvidava da força das comunidades de usuários está na hora de abrir os olhos...

    10/11/2002

    Em O Rio enterrou uma boa idéia, texto de Xico Vargas publicado no no mínimo, ficamos conhecendo um pouco mais sobre o sistema que está sendo utilizado para botar ordem no caos que é a segurança pública do Rio e que tem no dirigível Pax Rio como sendo a ponta de um imenso iceberg onde temos cruzamento de informações. Sistema muito interessante, que corre o risco de ser desmantelado pela governadora eleita Rosinha Garotinho.

    10/10/2002

    IDG Now: Metron coloca Linux no desktop e baixa preço de PC

    A fabricante de computadores Metron anunciou hoje (10) o lançamento de uma nova linha de computadores e servidores que vêm com o sistema operacional Conectiva Linux e diversos aplicativos pré-instalados.

    O modelo inicial, com processador Intel Celeron 1,3 GHz ou AMD Duron, sai por R$ 1.899. (...) Para tentar seduzir o usuário final, a Metron incluiu um pacote de aplicativos Linux compatíveis com programas Windows, como o OpenOffice (suíte de produtividade), navegador Netscape, Kmail (e-mail), Gimp (tratamento de imagens), reprodutores de MP3, jogos e o ambiente gráfico KDE, entre outros.

    E é a suposta maior facilidade de uso do ambiente Linux que não vai causar problemas para um usuário inciante que nunca mexeu nesse sistema operacional (...) O usuário que tiver problemas ou dificuldades em usar o sistema operacional da Conectiva terá um suporte técnico, treinado em Linux, na própria Metron. "Muitos usuários, ao comprar o primeiro computador, não conhecem Linux ou Windows. E assim ele já começa com Linux", diz Leone Picciotto, presidente da Metron.

    (...) Roberto Fulcherberguer, gestor de categoria informática e telefonia do Grupo Pão de Açúca, explica que o preço poderia ser até mais agressivo, porém a alta do dólar fez mudar o cenário. "Mas teremos especialistas nas lojas do Extra para explicar o Linux para o consumidor", conclui.
    Quem sabe essa investida da maior fabricante de computadores do Brasil mostre que o que existe não é a dificuldade em usar o Linux, mas sim a dificuldade em deixar a dependência dos produtos Microsoft?

    Notem que, aqui, não estou entrando no campo da compatibilidade (onde é óbvio que frente à necessidade de rodar um software ou um game que só funciona no Windows, não há como usar o Linux. Sim, há o Wine, mas ainda é uma "gambiarra", que ainda não resolve tudo. Só que essa dependência pela falta de compatibilidade é explicada com uma única palavra, que é "monopólio"), mas falo da dependência por adaptação. Uma das questões sobre o uso de Linux nos desktops é que sempre disseram que é mais difícil. Mas mais difícil para quem? Para quem já está acostumado com o Windows?

    Falam também que o Linux é mais difícil de instalar. Mas quantas pessoas já instalaram o Windows? Aposto que quem nunca mexeu em um computador e acabou de comprar um micro não vai conseguir instalar nem um e nem o outro. Tudo é questão de costume.

    Quem é inexperiente e começa agora com uma distribuição Linux voltada para desktop (Conectiva, Mandrake, Red Hat, Lycoris, Lindows etc) vai se adaptar, se acostumar e se dar bem com o Linux?

    Talvez a Metron possa nos dizer isso ao vender computadores com Linux.
    Yahoo! Noticias - DSL Lite é a solução
    De acordo com as informações do centro, são poucos os provedores que conseguem ser lucrativos com a estratégia de possuir um portal incrementado. O relatório reforça a idéia com estatísticas que provam que são poucos os usuários que realmente querem um conteúdo exclusivo. A maioria quer mais é entrar na rede e escolher o que bem quiser para ler.
    Putz! Finalmente descobriram o óbvio!
    Kriptópolis, fin de etapa:
    En base a un suceso trágico (cuya etiología última quizás tarde años en aclararse), parece haberse emprendido una cruzada de ámbito mundial que, en base a amenazas (algunas reales, la mayor parte tan sólo supuestas o quizás incluso inventadas), está suponiendo un retroceso en los derechos civiles que difícilmente hubiéramos aceptado hace sólo un par de años. Los legisladores de lo que veníamos denominando hasta ahora "mundo libre" han sabido aprovechar el tirón, y andan últimamente muy ocupados tratando de llevar a la letra de la ley el nuevo orden mundial. Como consecuencia, el siempre delicado equilibrio entre libertad y seguridad se está desplazando peligrosamente a favor de una determinada concepción de la segunda.

    Por supuesto Internet no escapa a la nueva dialéctica. Así, en nuestro ámbito más cercano, tanto los burócratas europeos como nuestros propios dirigentes nacionales, parecen haber decidido dar rienda suelta a su tradicional desconfianza en la Red como medio libre. Entre unos y otros, están dando forma a una "tenaza" legislativa que amenaza con convertir el uso de Internet en una actividad de alto riesgo. En España, el nuevo estado de cosas tiene fecha de arranque: 12 de Octubre (entrada en vigor de la Ley de Servicios de la Sociedad de la Información, LSSI). A partir de ese mismo día, cualquier ciudadano que se conecte a Internet deberá resignarse a que todas sus actividades en la Red puedan ser cuidadosamente registradas, y almacenadas durante un año a disposición de quien convenga (o quizás no).
    Com isso a Kriptópolis, um dos melhores sites sobre segurança em espanhol, está fechado até o dia 12, quando reabrirá sem o conteúdo antigo e sem os antigos usuários cadastrados. É fogo...
    diarioTI: Microsoft considera cobrar por seguridad extra
    El gigante del software Microsoft está considerando establecer un sistema de pago extra por seguridad adicional. La compañía admite que la causa de que aún no haya implantado la medida es la incertidumbre sobre el interés –o desinterés– de los usuarios por pagar.
    Essa é boa... os caras já fazem um sistema que é inseguro por natureza e agora querem cobrar por mais segurança?
    Eu e o Mycroft Holmes estamos discordando quanto a uma coisinha: o link para o post publicado estar no formato aí em cima ("Post n° nnnnnnnnn, por Fulano"). Ele preferia que o link fosse na data, eu da minha parte acho que assim está legal. E você? Deixe sua opinião nos comentários, nesse que deve ser o debate mais inútil da história dos blogs :-)
    Folha Online - Microsoft admite falhas em novo programa de licenças
    A Microsoft admitiu ter falhado ao apresentar o programa de licenças Licensing 6.0 este ano. De acordo com a Reuters, Steve Ballmer, CEO da gigante do software, concordou que o plano foi confuso e causou dificuldades de entendimento.

    Em um pronunciamento durante a conferência do Gartner, Ballmer explicou que ainda há consumidores que não conseguiram entender a proposta de licenças para os usuários finais.
    Ok, vamos imaginar a Microsoft sendo honesta e chegando para o usuário:

    - Meu caro, é o seguinte. Quando abrimos a empresa nos anos 70 produzir software era caro, não era fácil como hoje em dia, quase tudo o que a gente ganhava ia para a compra de equipamento ou de outras empresas que já tinham o sistema pronto. O que a gente fazia então? Pagava um salário meia boca para os nossos funcionários e dava cotas da empresa para ele. Assim, à medida que a empresa crescesse ele crescia junto também. Nada de excepcional nisso, muitas empresas trabalham da mesma maneira, contudo tivemos um problema no meio do caminho: chegou uma hora que boa parte dos nossos antigos programadores pararam de programar, para viver às custas das ações super valorizadas da nossa empresa. Assim, o que sobrou como alternativa? Contratar novos programadores. Como eles sabiam que a empresa dava ações eles vinham para cá esperando ganhar também ações. Ok, teve uma época que podíamos fazer isso, mas está cada vez mais complicado fazê-lo... Optamos então por terceirizar parte do desenvolvimento, de forma que a pessoa trabalha somente por um salário. O problema é que esse desenvolvedor não tem os mesmos estímulos que o programador da empresa, de forma que é maior a quantidade de códigos mal feitos, para dar conta da uma produção cada vez mais frequentes. E não se corrige um bug de graça. na verdade é mais caro consertar um bug do que fazer um sistema bem feito... So que apra fazer um sistema bem feito precisaríamos ter um sistema melhor amarrado, quase um sistema novo, já que cada pressão de mercado que apareceu nos obrigou a botar algo a mais no sistema mesmo que esse algo a mais fosse um enfeite inútil. Sabe o ícone do mouse com sombra? Pois é...

    - Tá, ok, mas o que isso tem a ver com a nova licença?

    - O que tem a ver? Você ainda não percebeu que estamos com uma estrutura funcional inchada, com um quadro enorme de acionistas que antigamente eram parte integrante do capital intelectual da empresa e que hoje não querem saber de mais nada além do novo taco de golfe que vai comprar à tarde, trabalhando com sistemas e mais sistemas com problemas de projeto? Como você acha que vamos pagar por tudo isso? Porque você acha que em vez de vendermos licenças para você agora as estamos alugando?
    Cris Dias deixando registrado. Como ele mesmo diz nada de novo, mas é assunto que deve ser sempre lembrado e martelado, até que Microsoft, Sony e Nintendo, além de outras empresas que trabalham com informática, passem a respeitar os consumidores.
    Estava visitando o site do Steve Mann quando vi uma página falando sobre um conceito que para mim é novo, o Subjectright:
    Subjectright (S) is distinct from Copyright (C).

    Subjectright pertains to ownership of data by the subject depicted or described by the data. In this context, Subjectright protects and defends that which privacy has failed to protect and defend.

    However, there is also another kind of subjectright, to address the broader (though previously ineffectual) notion of privacy as the ``right to be left alone'' and to make an important distinction that otherwise conflates two disparate but important concepts.
    Para ler com calma mais tarde...

    10/09/2002

    Nikki Hemming, 35 anos, é a CEO dessa misteriosa Sharman Networks:

    Parabólica: O Inatingível KaZaA

    Segundo o NYT, após matar o Napster, a Recording Industry Association of America está processando o KaZaA. A galera está morrendo de rir, pois o KaZaA está em toda parte e em lugar nenhum. A distribuidora, Sharman Networks, está constituída em Vanuatu, uma ilha no Pacífico, sendo gerenciada da Austráia. Os servidores ficam na Dinamarca e ninguém encontra a equipe de desenvolvimento. Como não dá para aplicar a lei dos EUA além das fronteiras, perduram impasses de jurisdições.
    CIPSGA: WindowsRefund.net

    Para os americanos (e não só os americanos) que compram computadores mas não querem o Windows que vem por padrão, receber o dinheiro do Windows de volta tem sido uma luta.

    (Obs: links em inglês)

    Este artigo da Linux Journal fala do WindowsRefund.net, um site voltado a ajudar quem pretende exercer seu direito de receber o dinheiro de volta do fabricante (e não da Microsoft) por não usar Windows.
    Interessante a iniciativa. Mas essa tem mais significado pela discussão que levanta que pela sua efetividade, ou seja, com ela a discussão sobre a padronização do Windows em computadores fabricados em série é posta em pauta mas duvido que, por mais razão que possa parecer ter, dificilmente os fabricantes irão ressarcir os consumidores. O principal benefício é de dar opção para quem for comprar o computador de escolher qual sistema operacional quer levar.
    Mais específico, impossível:

    Magnet: Site de empregos para profissionais de Linux

    O site BestLinuxJobs.com ganhou uma versão em português. Profissionais de PHP, PostgreSQL e diversas outras especialidades podem incluir seu currículo gratuitamente. Não há despesas também para empresas que queiram oferecer vagas.

    O novo Linux-empregos.com é bastante simples e a tradução de explicações sobre o site está longe de ser afinada mas já existem pelo menos 15 currículos brasileiros cadastrados. O primeiro destaque do site foi uma notícia no 404NotFound.
    Webinsider: O garçom que desviou 80 milhões de dólares
    Com certeza você já ouviu muitas vezes que comprar pela internet é mais seguro do que entregar seu cartão, por exemplo, para o garçom no restaurante, que some com ele por uns bons minutos.
    Pois é, é isso mesmo que aconteceu...
    IDG Now! - Hacker implanta vírus em serviço de e-mails Linux

    Não sei quem é esse tal de JohnBlau, que escreveu essa pérola de notícia. Afinal:
    1. não foi um vírus que foi "implantado", mas sim um cavalo de Tróia; e
    2. não é o serviço de email Linux, mas sim o Sendmail, servidor de email que roda em vários sabores de Unix, incluindo aí o Linux
    Ou seja: da próxima vez que ver o nome dele numa notícia vou desconfiar e muito do que estou lendo...

    Acabadas as apurações em todo o país, podemos dizer que 70% dos candidatos que fazem spam não são eleitos, enquanto 70% dos que apoiam o Software Livre o são.

    Pois é, os números não mentem ;-)

    10/08/2002

    Pois é, enquanto defender o Software Livre dá voto, o mesmo não se pode dizer do spam... Como se viu, o Ciro Gomes não se elegeu... O Artur da Távola não se elegeu... O Almir Stadler não se elegeu... Obviamente que não foi por causa do spam que eles não se elegeram, mas vamos dizer que o spam deu azar, certo?

    E como a maior parte dos candidatos spammers são de São Paulo e a apuração lá ainda não terminou (está em 99,9%), temos que esperar para ver como se sairam o José Dirceu, o Cunha Lima, o Marcos Vinícius, o José Anibal, o Dimas Ramalho, o Emerson Kapaz, o Mário Reali, e o Antônio Carroça (o que ameaçou o Museu de Spam de processo). Contudo já vou adiantando que alguns deles não estão lá muito bem não... O Antônio Carroça, por exemplo, tem até o momento 850 votos, correspondendo a 0,0% (ZERO) dos votos totais. Outros, pela votação que tiveram (caso do José Dirceu, que só perdeu pro Enéas) nem precisavam mandar spam. Ou seja: só acabaram sendo antipáticos com os eleitores e vão entrar no (novo) mandato com o nome já sujo por bobagem.

    Ah, claro: Ivan Paixão, autor do projeto - mesmo com falhas - de lei que procura legislar sobre o spam no Brasil, ao que tudo indica será reeleito.
    Globo News: Sun: 'PCs com Linux são suficientemente bons'

    O diretor-executivo da Sun Microsystems, Scott McNealy, reafirmou nesta terça-feira que sua empresa tem planos de vender computadores pessoais equipados com o sistema operacional livre Linux, e reforçou que a intenção da companhia é vender computadores ''suficientemente bons''.

    Em discurso na conferência de tecnologia da empresa de pesquisas Gartner, que acontece em Orlando, McNealy se preocupou em explicar o duplo apoio da Sun ao sistema operacional de código-fonte aberto Linux e ao proprietário Solaris Unix.

    - O Linux é bem compatível com o Solaris. Ao contrário do que imaginávamos, os usuários não migraram para sistemas mais robustos de 64-bit (Solaris). Descobrimos que as plataformas de 32-bit são suficientemente boas rodando x86 e Linux - reforçou McNealy.

    Em setembro, a Sun anunciou planos para produzir computadores pessoais baseados no Linux já em 2003. O objetivo da companhia é oferecer PCs com a metade dos custos dos equipamentos que rodam o sistema operacional Windows, proprietário da Microsoft.
    Me lembro que uma das primeiras analogias - concordo que não é das melhores - que eu ouvi sobre Linux-Windows é que o Windows é como esses achocolatados em pó baratos, daqueles que, depois que colocam no leite, não misturam direito, ficam empedrados, não diluem e fica todo o chocolate boiando. Já o Linux é o Nescau, aquele que aproveita todo o leite. Ou seja, o Windows é todo visual mas não aproveita o potencial do hardware, que fica subestimado. Já o Linux consegue extrair o máximo dos recursos do hardware, fazendo valer o investimento.

    Esta aí o presidente e fundador da Sun dizendo que "plataformas de 32-bit são suficientemente boas rodando x86 e Linux".
    O pessoal do Xbox Linux continua com o projeto a pleno vapor: como disse Mahna Mahna abaixo, agora ensinam como colocar o Madrake 9 no console da Microsoft. Até então eles haviam falado de como colocar o Debian e o Windows 2000 (pelo Linux) nele. Mas lembre-se que isso é só para quem tem o mod-chip instalado. Mod-chips esses que, por sinal, estão sendo combatidos pela empresa:

    Globo News: Microsoft combate chips 'pró-pirataria'

    A Microsoft aparentemente desarmou um dos maiores distribuidores do mundo dos 'mod chips', que permitem que o videogame Xbox e outros consoles reproduzam títulos piratas. De acordo com um representante australiano da gigante, a companhia tomou medidas legais contra a Li Sang, distribuidora situada em Hong Kong.
    O BrunoC escreveu um editorial no Elevador.org que é bastante pertinente:

    Elevador.org: Tecnologia da Desinformação

    (...) O que tem de "micreiro" por aí é uma festa. (...) Aplique isso à imprensa da área no Brasil. É a mesma coisa. Gente que escuta o galo cantar e não sabe onde, gente que acha uns pedaços de notícia, junta do jeito que bem entender e publica para pessoas que, em muitos casos, formam sua opinião com base nos "grandes veículos de comunicação". Quer um exemplo para ilustrar bem isso? Veja essa matéria no IDG Now, site que pertence à IDG, que tem no currículo publicações do calibre de ComputerWorld, PC World, MacWorld e diversos eventos relacionados à TI no mundo. Uma empresa respeitável, sem dúvida. Leu a matéria? Ok, vamos comentá-la:
    "Assim como a praga Slapper, o Mighty infecta computadores rodando Linux, bem como servidores Web Apache, também utilizando o OpenSSL Security System para ganhar acesso."

    Se eu não soubesse do que se trata, eu certamente iria achar que meu Linux correria sérios riscos, já que o artigo diz que o "Mighty infecta computadores rodando Linux, bem como servidores Web Apache..." Ou seja, se eu tenho um computador Linux eu tô na merda. Se tiver Apache rodando eu tô mais fudido ainda, certo? Pois é, errado. Ninguém menciona que esses "worms" só funcionam quando você tem OpenSSL vulnerável rodando. Você pode ter Linux e Apache rodando sem estar correndo nenhum risco. Não sei se isso é má-fé de quem escreveu (texto apócrifo, diga-se) ou falta de competência mesmo. O que acontece? O cara que resolveu testar o Linux, não sabe de nada e lê uma coisa dessas fica com medo. Desiste e volta pro Windows 98. Não estou insinuando nenhuma conspiração aqui, mas sim falta de responsabilidade. Ainda nesse mesmo assunto do Slapper e do Mighty, quantas vezes você já não viu manchetes dizendo "Vírus Ataca Computadores Rodando Linux"??? Slapper não é um vírus. É um exploit que se auto-propaga. Você não é infectado abrindo seu e-mail.

    (...)

    Num cenário mais amplo é que vemos como a imprensa de TI no Brasil é meia-boca. Casos como esse não são raros e as publicações "especializadas" são tão ruins que não temos pra onde correr. Claro, existem exceções. Mas a média é assustadoramente baixa. (...) Ah, mencionei que esta história do Slapper está em destaque no site com os seguintes dizeres: "Slapper continua ataque ao Linux"? Não, meu caro repórter, o Slapper continua o ataque à servidores Apache que rodam OpenSSL vulnerável em plataforma Intel.
    Essa o Ripirraitec e o Charles vão achar interessante:

    Estadão: Unisys fornecerá plataforma para pré-pago fixo
    A Unisys Brasil está negociando o fornecimento de plataforma para serviços de telefonia fixa pré-paga com as maiores operadoras do País.
    (...)
    De acordo com Marques, a plataforma da Unisys é utilizada pela Telefônica, Telefônica Celular, CTBC e Brasil Telecom para serviços de correio de voz.
    Ok, é para correio de voz, mas havendo a estrutura porque não levar telefonia para a população mais pobre como foi discutido nas trocas de mensagens entre os dois?
    Atenção usuários do Mozilla: está disponível o TopLinks Sidebar. Sim, agora você pode ver no seu sidebar os links mais citados nos blogs brasileiros ;-)
    Terra: Parlamentares dos EUA aprovam acordo de taxas para rádios online
    Segundo os termos do acordo, as rádio online pequenas pagarão 8% de suas receitas por transmissões de músicas feitas de 1998 ao final de 2002. Esse percentual será elevado para 10% durante os próximos dois anos, ou 12 por cento se as receitas da estação excederem os US$ 250 mil.
    Dúvida: e se a rádio não teve receita? E se estiva lá no computador do John Smith, com acesso para apenas 5 pessoas no máximo pois mais do que isso consome toda a largura de banda dele? Ele paga?

    Bem, de qualquer maneira, me pareceu uma boa solução. Cobrança baseada em percentuais sobre a receita me parece uma solução bem mais justa que cobrança com valores fixos que somente grandes rádios podem pagar...
    Na lista metáfora veio mais uma boa idéia:

    GASLi - Grupo de Argumentação para o Software Livre

    A idéia é reunir argumentos para o uso preferencial do software livre no Estado. Tais argumentos serão reunidos, compilados e transformados numa espécie de guia que será mandado para o Deputado Federal Sérgio Miranda e para pessoas da imprensa especializada. Eu da minha parte já sugiro deixar tal guia disponível nos formatos pdf e/ou ps para quem quiser imprimir e distribuir.
    Xbox-Linux: Press Release: Xbox Linux Mandrake 9 Released

    Sim, o Mandrake 9 completo rodando sobre o XBox. É a primeira distribuição completa que faz uso desse hardware. Com isso o XBox deixa de ser apenas um videogame, podendo ser utilizado tanto como um servidor como uma estação de trabalho.
    Vi lá no TopLinks uma dica muito legal: Rádios Livres - Breve História. Vale a pena dar uma olhada e entender porque é importante para a sociedade porque uma rádio livre, que não é ligada a nenhuma família (como é o caso aqui no Brasil) é essencial para a verdadeira democracia.
    Atenção políticos: apoiar o Software Livre dá sorte nas urnas. Foram eleitos e reeleitos praticamente quase todos os candidatos da bancada livre: Deputado Federal Walter Pinheiro (PT-BA), Deputado Federal Sérgio Miranda (PCdoB-MG), Deputado Federal Luiz José Bittencourt (PMDB-GO), Deputado Federal Jorge Bittar (PT-RJ), Deputado Estadual Elvino Bohn Gass (PT-RS) e o Deputado Federal Manoel Maria (PTB-RS). Só não foram bem Werner Wanderer (PFL-PR) e Beto Cangussu (PT-SP). Na verdade em São Paulo ainda foram oficializados os votos, de forma que o Beto pode ainda vir a ser deputado, só que com a quantidade de votos que teve acho difícil...

    Aliás, espero que o caro Deputado Federal Sérgio Miranda não ache que ganhou votos por causa dos 4 emails monstro (média de 800kb cada) que ele mandou para o pessoal que faz parte da mala direta dele...

    10/07/2002

    Ops! O Pedro Doria comentou lá no mínimo | Weblog que eu teria descoberto o link para a página Olavo de Carvalho não existe. Na verdade essa informação eu tirei lá da lista metáfora...

    A César o que é de César.
    Winners of the Ig® Nobel Prize

    Incríveis são os IgNobel da paz e de medicina :-) Eu queria ter lábia para conseguir financiamento para pesquisas dessas...
    Quando você pensa que já viu de tudo descobre que o Olavo de Carvalho não existe... Alguém tem que avisar com urgência o Diego Casagrande, já que ele deve estar alimentando sozinho o Mídia sem máscara e xingando o colega que não ajuda a pagar a hospedagem.

    Cada uma! De fato não dá para acreditar em tudo que está escrito na Internet...

    10/04/2002

    Mais uma coisinha para lembrar a dois dias das eleições: Você tem certeza que o seu voto não vai para um desses ou um desses?
    LWN.net: On2 and Xiph Release alpha version of Theora

    On2 Technologies Inc., The Duck Corporation, the industry leader in compression technology and Xiph.org Foundation, developers of market-leading open-source multimedia solutions, today announced the completion and immediate availability of the initial Alpha code release of Theora. Theora is the project name for the combination of VP3, Vorbis Audio, and Ogg media framework that represents a breakthrough in license- and royalty-free open-source solutions for multimedia developers and users. The release and associated documentation are available now for download at www.theora.org.
    Para refrescar a memória, a fundação Xiph.org é a que desenvolve o Ogg Vorbis, o formato de aúdio livre, que agora compete com o MP3. A On2 é uma empresa que desenvolve algoritmos de compressão de vídeo. Entre esses algoritmos, estão o VP5, VP4 e o VP3. Pois a empresa abriu há pouco mais de um ano o código do VP3 e agora desenvolve uma versão livre dele. Pois a fundação e a empresa se uniram para criar o Theora, que seria, basicamente - até onde entendi -, unir os recursos de vídeo do VP3 com os de áudio do Ogg.



    A idéia é concorrer com o MPEG4, que foi abraçado pela grande indústria (Cisco, Apple etc), é open source, mas cobra taxas de licença.